Vamos opinar sobre a oficina?

novembro 29, 2008

Que tal, em um flash, dizer o que achou dessa nossa oficina “relâmpago” ?

Afinal, como foi a oficina de Web 2.0?

Contra internet, computador, videogame, TV. Só poderia ser o Valdemar Setzer

novembro 28, 2008

No post anterior falei do Valdemar Setzer, que também é autor do livro “Meios eletrônicos e educação: uma visão alternativa“.
Em entrevista na JovemPan on-line, ele mostra as razões pelas quais, no seu entender, crianças e jovens não precisam – ou não devem – usar a internet.
E como que culpa os professores por “forçarem” esse acesso, ao pedirem que os alunos busquem a internet para fazer pesquisa.
Claro que fala do CTRL+C e CTRL+V.
Ele deveria meter o pau é na pesquisa “burra” que alguns professores demandam de seus alunos. São absoluta perda de tempo.
Mas, talvez até mesmo porque ser contra “dá IBOPE” ele condena o acesso à rede, além de qualquer equipamento que tem tela. Isso vale para TV, videogame, computador etc. Deve valer também para o cinema.
Para mim, a entrevista é um festival de bobagem, embore ele tente mostrar suportes, em livros, para os pontos que defende.
A entrevista me fez lembrar do Stanislaw Ponte Preta, com seu FEBEAPA. Mas, é claro, tem gente que gosta.
E ele avisa que precisa falar pelo menos 4 horas numa palestra para dar sua visão sobre o assunto. Eu jamais agüentaria isso, na tela ou fora dela.

Não abandone seu filho diante da internet

novembro 28, 2008

Ethevaldo Siqueira é um jornalista especializado em novas tecnologias.
Sempre que posso, ouço seu programa diário “Mundo digital“, na CBN
Ele é também colunista do jornal O Estado de S. Paulo.

No dia 23 do novembro, p.p., ele escreveu, para o Estadão, uma matéria sobre internet e crianças. Na matéria ele traz até o polêmico Valdemar Setzer, professor da USP, para quem os jovens e as crianças não precisam de ter acesso à grande rede de computadores.

Vale a pena dar uma olhada na matéria. Clique aqui para ler.

Recursos/interfaces da Web 2.0

novembro 23, 2008
Lista de URL de recursos/interfaces da Web 2.0
Clique aqui e veja no issuu.com
Clique aqui e veja o arquivo em formato PDF.

Parte 1 da Apresentação

novembro 23, 2008

Primeira parte da apresentação preparada pelo professor Simão Pedro P. Marinho, da PUC Minas, para a Oficina “Web 2.0 no currículo: ensinar e aprender na sociedade da autoria”, a ser realizada em Palmas, TO, em 25/11/2008.

Parte 1 da Apresentação

Parte 2 da Apresentação

novembro 22, 2008

Segunda parte da apresentação preparada pelo professor Simão Pedro P. Marinho, da PUC Minas, para a Oficina “Web 2.0 no currículo: ensinar e aprender na sociedade da autoria”, a ser realizada em Palmas, TO, em 25/11/2008.

Parte 2 da Apresentação

Parte 3 da Apresentação

novembro 22, 2008

Terceira parte da apresentação preparada pelo professor Simão Pedro P. Marinho, da PUC Minas, para a Oficina “Web 2.0 no currículo: ensinar e aprender na sociedade da autoria”, a ser realizada em Palmas, TO, em 25/11/2008.

Parte 3 da Apresentação

 

Parte 4 da Apresentação

novembro 22, 2008

Quarta parte da apresentação preparada pelo professor Simão Pedro P. Marinho, da PUC Minas, para a Oficina “Web 2.0 no currículo: ensinar e aprender na sociedade da autoria”, a ser realizada em Palmas, TO, em 25/11/2008.

Parte 4 da Apresentação

Aprendendo para mudar, mudando para aprender

novembro 22, 2008

Esse é um interessante vídeo no qual diversos CEO de consórcios/projetos educacionais e outras empresas, professores de ensino superior, superintendentes educacionais, escritores e consultores, estadunidenses e canadenses, falam da necessidade e do desafio – que é do mundo inteiro – de mudar a escola, ajustando-se a novos tempos e novas demandas.
A incorporação de tecnologias digitais e a necessidade de rever os processos de formação, numa realidade de alunos conectados, on-line, são desafios que a escola deverá enfrentar para se tornar contemporânea do século XXI.
A estratégia exigida é construir soluções que possam dar apoio à aprendizagem nesse novo século.
E o fato de que fazer a mudança da escola é uma tarefa para pessoas que foram formadas num modelo bastante diferente torna o desafio ainda maior.
Esse vídeo foi indicado numa e-grupo de uma universidade estadunidense do qual sou membro.
Com a valiosa colaboração da profa Lorena Tárcia, que foi minha orientanda no Mestrado em Educação da PUC Minas, fizemos a tradução e colocamos as legendas em português, de modo que o filme se tornasse acessível a mais gente.
Esperamos que as pessoas gostem do vídeo e que pensem bem na mensagem que ele traz.
E que a partir dessa reflexão, cada um possa movimentar-se no sentido de ajudar a fazer essa nova escola que é necessária.

O risco da inovação conservadora

novembro 22, 2008

Ao chegarem nas escolas, os computadores encontraram professores despreparados para seu uso de forma a agregar valores na formação dos alunos.
Pressionadas para se mostrarem modernas, as escolas compraram computadores, estabelecerem um discurso conveniente e deixaram o desafio nas mãos dos professores.
Nessas circunstâncias, vermos na escola a demonstração da inovação conservadora, da qual fala Paulo Gileno Cysneiros, da UFPE, não foi suspresa. Ou pelo menos não deveria ter sido.
Um vídeo elaborado por pessoal da UNIPAC satiriza essa situação.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.